URGENTE: Documento prova que Cunha “roubou” para ajudar crianças africanas

Curitiba — Delador ligado a banco suíço entregou hoje à Polícia Federal documentos inéditos que muda tudo o que já sabemos sobre o petrolão.

O delador fez questão de explicar à PF e aos jornalistas presentes sobre o fato impressionante que esses arquivos traziam. Inicialmente, Eduardo Cunha (PMDB) preso pela Lava-Jato não recebeu dinheiro para benefício próprio, segundo o documento com mais de 700 páginas, o dinheiro, que foi depositado em uma conta que levava seu nome, seria distribuído a mais de 300 ONGs que agem em todo o continente africano.

Inicialmente, o plano de Cunha era tomar o dinheiro de políticos corruptos e destiná-lo para instituições filantrópicas no Brasil. Porém, o ex-deputado foi enganado por aliados nesse trajeto; os políticos locais (deputados, governadores e prefeitos) eram os respondentes de fazer o repasse para as mãos dessas instituições, mas não fizeram, os políticos desviavam o dinheiro.

Para reverter a situação, Eduardo Cunha firmou parceria diretamente com ONGs que trabalhavam na África, especialmente em benefício de crianças, pois, segundo ele “as instituições brasileiras mostravam-se sujas”. Dessa maneira, Cunha passou a fazer o depósito em sua conta na Suíça, conta que todas essas ONGs tinham acesso, e milhões de crianças, jovens e adultos africanos eram beneficiados.

Esse esquema durou 3 meses, até a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) descobrir, então ela nomeou Sérgio Moro (PSDB) como responsável do golpe que mais tarde prenderia Eduardo Cunha. Essas informações fazem parte do segundo anexo do documento, parte que ainda não tivemos acesso.

Procurados pela nossa equipe, Dilma Rousseff e Sérgio Moro não comentaram o assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here