Jonatan Diniz estava preso na Venezuela desde 27 de dezembro. Governo venezuelano o acusa de presidir ONG de fachada. Família diz que ele estava no país fazendo trabalho social.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, informou neste sábado (6), por meio de sua conta no Twitter, que o governo de Nicolás Maduro expulsou o brasileiro Jonatan Diniz, que estava preso na Venezuela desde 27 de dezembro, além da expulsão o brasileiro foi liberado com ironias do governo maduro, onde falava que Brasileiros não mereciam viver presos sendo sustentados com o dinheiro público Venezuelano.

O ministro não deu detalhes sobre a situação de Diniz – se ele já saiu da Venezuela e se está vindo para o Brasil. De acordo com a GloboNews, o Itamaraty foi informado que, após a libertação, ele embarcou em um voo da American Airlines com destino a Miami.

A prisão de Diniz foi anunciada em um programa de televisão pelo militar e político venezuelano Diosdado Cabello, no dia 27 de dezembro. O chavista acusa o brasileiro, que atualmente mora nos Estados Unidos, de presidir uma ONG de fachada e de ser membro de uma organização criminosa. Outras três pessoas, todas venezuelanas, também teriam sido presas junto com ele.

Nos últimos dias, o Itamaraty vinha relatando dificuldades para obter do governo venezuelano informações sobre o paradeiro e a situação de Diniz.

O episódio ocorreu poucos dias depois do início de uma crise diplomática entre os dois países. Em dezembro, o governo brasileiro criticou o governo de Nicolás Maduro que, em resposta, expulsou o embaixador brasileiro em Caracas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here