Cientistas da Universidade de São Paulo desenvolveram uma inteligência artificial que está aprendendo a agir como um militante petista. A intenção, segundo os pesquisadores, é entender e compreender o que se passa na cabeça deles.

Para tentar compreender o que os militantes fazem tudo o que fazem, os cientistas equiparam um deles com vários sensores. As ideias tiradas do militante foram coletadas durante horas de monitoramento a fim de fazer com que o software consiga reproduzir todas essas ações em um robô.

Ao instalar o software no robô, ele já mostrou comportamento agressivo e ódio, chamou todos os cientistas de fascistas, mas logo se acalmou, quando um deles lhe ofereceu dinheiro para participar de uma caravana do Lula. Logo em seguida o robô entrou em auto destruição, ninguém sabe ainda o que ocasionou, há quem diga que a falta de informações presentes no cérebro do militante repassadas ao robô ou as ideias sociais e econômicas do mesmo tenha sido o motivo para o robô se auto destruir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here