Em visita a Manaus nesta quinta-feira (14), o presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) questionou se a parada LGBT tem que deter o monopólio das paradas e ser financiada com dinheiro público, e se baseou na constatação do ministro do STJ

‘Hétero está virando minoria e perdendo direitos’, diz ministro do STJ

Para João Otávio de Noronha, que também é o atual corregedor nacional de Justiça, um juiz não pode ser pautado apenas por minorias

o Brasil ainda tem verba para distribuir e financiar paradas LGBT? questionou o presidenciável

A parada hétero foi discutida com o prefeito de São Paulo João Doria (PSDB-SP) e está prevista para ser financiada em 2018 com dinheiro privado sem custos ao contribuinte

Jair Bolsonaro (PSC-RJ) afirmou que não teria problemas em aceitar o voto de homossexuais, caso seja candidato a presidência da república nas eleições que acontecerão no ano que vem.

“Você não tá escolhendo namorado, tá escolhendo alguém pra governar o país”, declarou o parlamentar, após ser questionado se aceitaria o voto de um casal gay nas urnas. “Não interessa a sua opção, time de futebol, tuas vontades, teus prazeres, não interessa”, completou ele que tem histórico de problemas com a comunidade LGBT.




ATENÇÃO: Essa notícia possui caráter ficcional, com finalidade única de entretenimento. Nada contido aqui deve ser levado enquanto verdade, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.