Cerca de 540kg de maconha simplesmente desapareceram dos depósitos de uma delegacia em Buenos Aires, país vizinho ao nosso, nesta quarta-feira, (11). Policiais afirmaram em nota que a droga foi “roubada” da delegacia pelos ratos. Não se sabe se a referência era de fato aos roedores ou apenas um adjetivo para descrever os policiais corruptos.

O PSOL (Partido do Socialismo e Liberdade), compadeceu-se com o caso e apresentou na Câmara dos Deputados do Brasil, também na quarta-feira (11), um Projeto de Lei que defende à legalização da erva para os roedores; o que chamou atenção dos ratos em todo o continente.

Segundo o líder do PSOL na Câmara – o deputado Chico Alencar -, é necessário tomarmos como exemplo o que ocorrera na delegacia dos hermanos e criarmos métodos que ajudem a evitar tais desconfortos. A solução, segundo ele, é legalizar o uso da Cannabis Sativa por parte dos roedores, afim de que se diminua o tráfico de drogas nos bueiros.
Houve contradições entre a própria militância do partido.
Segundo um militante contrário à proposta apresentada pelo partido, é inaceitável que os roedores tenham consumido tamanha quantidade de maconha… sozinhos, sem convida-los. Ele usou o termo “laranjada” para se referir aos ratos e disse que não vai apoiar a causa:

“Foram 540kg, manx! Bagulho doido e os mané nem deram um salve na gente, tá ligado?! Vamo cobrar!” Disse ele.

Alguns grupos ligados ao partido estão divergindo opiniões entre si, e foi sugerido até que haja troca de favores nos depósitos da Polícia, onde ao invés de ratos, parte da militância “roessem” as drogas apreendidas.

A Deputada Federal Maria do Rosário (PT), disse que apoia a atitude dos ratos e que criará uma ONG para defendê-los.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here